Tagged: Saudade Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • CarlaOliveira 13:51 on 21/04/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Cuba, , , Saudade   

    Mojito Compay – o bar cubano no coração alfacinha 

    E porque o espírito se mantém internacional, eis que o reencontro da YMT, i.e. “o grupinho da Nova”, teve lugar num bar Cubano em pleno coração de Lisboa, no Bairro Alto.

    Após mais de 2 meses de separação (e de uma meia hora em pleno stress a galgar passeios no Chiado para tentar estacionar o carro), reencontrei as minhas amigas Nélia e Sofia! Claro que ainda falta a Marisa que anda por outras paragens bruxelenses, mas nem por isso faltou a animação… e a lembrança 😉

    Pois é, depois da Índia e da Argentina do fim-de-semana passado, agora “fui até Cuba” no Mojito Compay. Gostei muito do ambiente e do espaço. Um senhor muito castiço com cara de avô esmerava-se por fazer as honras da casa onde reencontrei a madeira massiça e as cores garridas com que já tinha convivido no México. Uma decoração muito característica e um espaço muito acolhedor que despertava o ritmo das ancas mais preguiçosas. Ihihih.

    Fazendo uso das palavras deste site, eis que descubro que fomos no dia errado! Parece que há encontros de Salsa às Segundas-feiras neste mesmo bar. E parece-me também que na próxima Segunda-feira não vai haver posts nocturnos para ninguém 😛 Eheheh

    E pronto. Deixo-vos com um pequeno registo “móvel” das meninas portuguesas, dos tacos cubanos e do gostinho a amizade sem fronteiras (yah yah, lamechas..)

    Mojito Compay
    Tasca Cubana
    Travessa da Queimada, nº4
    1200-365 Lisboa
    Tel. +351 213465792
    Localizado no Bairro Alto, parte antiga da cidade de Lisboa, com a sua mistura ecléctica de estabelecimentos da noite e das gentes que os frequentam, o Mojito é um bar acolhedor e uma óptima aposta para uma noite de convívio salseiro! Com uma belíssima decoração em cores quentes, iluminação difusa, e pinturas com motivos latinos nas paredes, este bar passa predominantemente, salsa, merengue e bachata. Embora seja um bar, há sempre quem dance, e a gerênca aprecia a presença de salseiros, num ambiente sempre de muita descontração e liberdade. Encontra-se aberto todos os dias, das 18h às 2 da manhã.
     
    • NSilva 15:41 on 22/04/2009 Permalink | Responder

      Ahhhhh, um saltinho a Cuba aqui, um pulinho a LA acolá, uma passagem p Bruxelas e um copo em LX – este é o ano das viagens.

      Minhas caras, Salsa numa destas 2ª fs parece-me um excelente programa!

      E o taco (?) e a companhia forma tão deliciosos que ao 3º parágrafo ainda n refilei p causa das fotos 🙂

    • Marisa 18:00 on 22/04/2009 Permalink | Responder

      Minhas queridas,

      Venham ter comigo que eu mostro-lhes os melhores restaurantes. Querem comida típica belga, com estufados em cerveja ou jambonaude em mostarda? Ou comida chinesa ultra-fashion? Ou ainda Cuba, com fajitas, guacamole e tudo a que temos direito? É só marcarem voo, minhas queridas…

      E garanto a gaufre/wafle para a sobremesa!

    • Inês 0:04 on 28/04/2009 Permalink | Responder

      Brutal, eu costumo ir a esse bar dançar com os meus colegas da salsa!! 😉
      Beijinhos

      • Carlita 22:40 on 02/05/2009 Permalink | Responder

        A sério??? Ena pah, temos de combinar ir lá um dia.. e não querendo abusar, para além de me aturares podias dar-me umas lições, eheheh

        Beijinhos!!!

    • Zorze 0:23 on 01/05/2009 Permalink | Responder

      Ai o estômago mais uma vez… Ai os quadris… estou a ver que desta vez a cama foi boa conselheira na manhã seguinte.
      Como podes ver actualmente vivemos num mundo global onde existe boas “imitações” dos locais que nos deixam boas recordações.
      Quanto ao cometarios, são uma verdadeira ternura de tortura…
      Euros e Euros venham eles que o avião levanta vou. 🙂
      um grande abraço

    • Zorze 0:53 on 01/05/2009 Permalink | Responder

      Para mim pode ser um pastel de Tentugal…uhhh dois…
      E para finalizar um terceiro.
      Seus guloso. Eu incluido claro.

    • Bruno Amaral 12:55 on 02/05/2009 Permalink | Responder

      tenho de ir investigar o bar 🙂

      • Carlita 22:38 on 02/05/2009 Permalink | Responder

        Olhó Bruno!!! =)

        Vai, vai! Principalmente numa das noites de Salsa… Ou podemos combinar um jantarinho com a malta e ir lá depois! Era casa-cheia!!!

  • CarlaOliveira 0:15 on 21/04/2009 Permalink | Responder
    Tags: Café, , , Saudade,   

    Preciso de um novo título… 

    … minto. Preciso mesmo é de um novo ritmo de vida. Bolas, gostava de perceber porque é que o ponteiro do relógio nos atropela e o sol teima em passar por nós enquanto estamos fechados num qualquer escritório de um qualquer edifício, fechados nas nosssas vontades atafulhadas em listas de tarefas por riscar.

    Desculpem-me. Sei que devia saber gerir melhor o meu tempo na vez de estar a tomar as culpas ao mundo. Aliás, se calhar devia era mesmo saber medir melhor as minhas tarefas. Ou será que devia ponderar antes sobre a minha resistência?! Whatever… a verdade é que o tempo não vai deixar de nos atropelar, mesmo quando nos estamos a questionar.

    Preciso de um novo título. Este blog deixou de ser “um capítulo em L.A.” a partir do momento em que hoje senti a saudade bater forte dessa história que se escreveu a cinco mil e tal milhas daqui.

    Estava eu na minha hora de almoço quando passei por um Starbucks. Claro que a vontade venceu a inércia e entrei para pedir um Café Americano, Tall, assim como fazia em L.A. Pensava eu que ia apenas saciar a vontade e recordar velhos tempos, mas nunca um Café Americano teve um sabor tão amargo. Um sabor a vazio. Um sabor a falta. Um sabor a eco. Talvez o eco da distância que me separa de LA, uma distância a que até agora eu tentava resistir. Simultaneamente estranho e familiar. Ou diria antes, familiar, mas estranho… E é incrível como antes tinha entrado naquele mesmo Starbucks em Portugal e a sensação era tão diferente do que foi hoje… Mas chegou a hora de assentar os pés na terra (se soubessem como detesto o sentido da palavra “assentar”…). A vida não pode continuar no limbo nem carregar consigo vontades que nos prendem a um passado. A vida está com o nosso olhar no futuro. É por isso que temos de acompanhar os ponteiros para que eles não nos atropelem e deixem ficar para trás.

    Preciso de um novo título. Preciso de um novo ritmo. E preciso de um novo Café Americano. Tall!

    (talvez se eu inverter a ordem dos factores a coisa corra melhor, não?!)

     
    • asiram85 11:05 on 21/04/2009 Permalink | Responder

      Carla em LA:

      – Preciso mesmo de um café português, talvez um delta, com aquela chavena pequenina e a cafeína que faz trabalhar até os mortos

      Carla de regresso a Lisboa/Alcabideche:

      – “Preciso de um novo Café Americano. Tall!”

      Enfim, aquele moço que todos sabemos quem é tinha razão: “estou bem, onde não estou”. Afinal, é o problema de descobrimos novos mundos, o mundo velho torna-se mais pequeno e sufocante. Sabemos que há mais, pela primeira vez. E deixamos de ter certezas… Até que algo em nós faz um clique e, num segundo, sabemos exactamente onde queremos estar… Pode levar dias, meses ou anos, mas esse clique irá disparar um dia =)

      • Carlita 23:33 on 02/05/2009 Permalink | Responder

        Não sei se será assim.. acho que a vida é uma sucessão desses “cliques”. Só que depois há os que se rendem na satisfação e os que buscam sempre mais além, outras satisfações…

        “Preciso de um novo café americano. Tall” até podia ser um bom novo título, LOL

    • Sandra Bessa 11:55 on 21/04/2009 Permalink | Responder

      Pois é, parece que queremos estar onde não estamos …alargaste os teus horizontes e viste o novo mundo..isso faz-te desejar mais! É normal, acho eu! E também és nova e tens ainda muitas experiências para viver.
      Dá “tempo ao tempo”. (parece um cliché, não é?)

      Bjos

      • Carlita 23:37 on 02/05/2009 Permalink | Responder

        Sandrine =) As vezes os clichés reflectem grandes verdades que, por muito que nos custem aceitar, são o caminho que temos a seguir. Tens toda a razão nas tuas palavras. Dar tempo ao tempo… sem deixar que o tempo nos apague.

        Um beijinho

    • Sandra Bessa 12:00 on 21/04/2009 Permalink | Responder

      Ah! e como título: “O MEU MUNDO” ? Suficentemente abrangente?

      Bjs Amiga

    • Telma 15:40 on 21/04/2009 Permalink | Responder

      ‘Estou bem a onde não estou porque eu só quero ir a onde eu não vou, porque eu só estou bem, a onde eu não estou’.

      Não é?

      Carlinha, como já te disse, apanhas-te o bixinho.

      Sugestão para um novo capitulo “Próxima paragem.”

      Bjinhu.

    • mafalda 14:29 on 22/04/2009 Permalink | Responder

      como eu te compreendo!!!

    • Zorze 0:13 on 01/05/2009 Permalink | Responder

      Pois é Carla, por vezes as coisas que nos pareciam más na altura, com o passar do tempo tornam-se numa lição de vida…o que fazer! … rir e manter o equilíbrio.
      Estou a ver que o stress provocado pelo tic-tac do relógio também não tem ajudado…falta a bíblia do doutor “M. Scott Peck” ehhhhhh “Sorry but I have to buy another book, because… I don’t’ have the courage to say in your blog”. (prometo que ponho as auto-estradas de grafite que tinha o original) ehhh.
      E que tal “O Café da Carla”, “A Carla e o café do mundo”
      E para chatear, que tal a “bíblia e mais além”!!! apanhaste.

      • Carlita 23:27 on 02/05/2009 Permalink | Responder

        😐 Uiii, parece que a minha “bíblia” ficou algures perdida nas profundezas do oceano… Sniff! Mas não vale a pena ires “mais além” (sim, apanhei!) porque já tenho esse =) E já o li. Mas gostei mais do primeiro, tenho de assumir.

        Beijoooo =)

  • CarlaOliveira 1:38 on 09/04/2009 Permalink | Responder
    Tags: , , , Saudade,   

    Uns dias depois… 

    Têm sido inúmeras o número de janelas que têm piscado no meu telemóvel, messenger, gtalk  e facebook para saberem, afinal, como eu estou depois desta aventura em L.A. A minha resposta é tão-somente uma: não sei!

    Não me sinto mal e ainda não deprimi… A vida tem andado demasiado agitada e ocupada para poder ter tempo e espaço para pensar e sentir saudade, mas já é tempo de sentir falta de algumas coisas…

    A primeira noite foi a estranheza total. Abri os olhos e de repente senti-me como se tivesse sido raptada aliens e tivesse acordado num ambiente estranho. Ao segundo pestanejar claro que vi que havia ali algo de familiar… Talvez o facto de aquele ser o meu quarto de há mais de 10 anos!!! LOL. O dia passou num ápice e quando voltei a pôr a mão na consciência, afinal era a caixa das mudanças e eu estava a guiar para o emprego… Já era “o dia seguinte” e eu não tinha uma caixa automática!

    Podem ver que a dimensão de tempo ainda está um pouco conturbada visto que não consigo adormecer antes de raiar o sol, estou cansada durante o dia e desperto ao cair da noite.

    Tanto que tenho sentido, tanto que tinha para dizer.. Acho que ainda tenho “um pé na galera e o outro no fundo do mar”, como dizia o Jorge Palma sobre o nosso Portugal. E entre o limbo do que tenho vivido, deixo só uma história (in)significante: Ao chegar ao aeroporto, onde exigi que tomássemos um expresso, o empregado abeirou-se de nós e perguntou se sabíamos o horário do estabelecimento. Respondi que não. Olhei para o relógio (23h45) e perguntei: “é à meia-noite?” E ele respondeu: “Sim!” E eu de caminho: “Ah, então a boa notícia é que ainda temos mais um bocadinho”. E ri-me.

    Se estivesse na Califórnia, este meu comentário estava a habilitar-se a eu ter de gramar com o rapaz o resto da noite por me ter metido com ele a brincar e estar a demonstrar estar a gostar de estar ali. Em Portugal valeu-me um olhar indignado como se tivesse faltado ao respeito do moço. Não me senti bem-vinda naquele espaço, naquele momento. Mas se há conclusão que tiro desta viagem e desta aventura é que não é local, mas as pessoas que tornam as coisas importantes para nós. 

    Parece que ainda oiço a voz da Mafalda no carro comigo há uns meses: “isto é um exagero!” E depois, há umas semanas: “Isto é tão pequenino”… Nem mais! Acho que na minha cabeça se digladiam agora a vontade de ser insignificância no exagero ou afirmação na pequenez. Concluo que o Ser Humano, como em tudo, vai pelo que mais gosta. E gosta do mais seguro porque lhe é mais confortável. Acho que o GOSTAR implica então três processos: arriscar, adaptar e aproveitar. Arristar para ficar perante uma situação nova (insegura); adaptar porque esse é o processo de crescimento e de criação de novo “conforto” para nós; e aproveitar para grangear novas memórias que possamos recordar como boas.

    Gostamos do que nos dá conforto porque o nosso conforto é o reflexo do nosso bem-estar. E o nosso bem estar é a soma de todas as coisas que nos fazem felizes. E a felicidade é o fim último da nossa existência.

    E assim cheguei. Cheguei a um Portugal onde as autárquicas já começaram. Onde abriu um novo canal de televisão. Onde as revistas passaram a oferecer produtos de styling. Onde eu sorrio no elevador e me sorriem timidamente de volta e baixam logo os olhos comprometidos. Onde os tipos dos Volkswagen’s Golf pretos (ou os dos Seat’s Ibiza) se metem à socapa à nossa frente. Onde o carro vai a baixo quando estamos na A5 a ouvir música aos altos berros. Onde a portagem se paga. Onde encontro as caras que me compreendem. Onde estudo. Onde trabalho. Onde estão as pessoas que amo. Onde nasci. Onde estou. Onde vou ficar…

    … pelo menos por enquanto 😉

     
    • NSilva 12:25 on 09/04/2009 Permalink | Responder

      Das tuas dissertações sobre saudade: nada a dizer.

      Quanto aos fusos horários, sugiro uma bela noitada em branco, c direito a directa, só indo dormir mesmo na noite seguinte. O resultado vai ser um cansaço tal (e uns neurónios a menos) que vais adormecer bem nessa noite e depois, tlvz já entres no ritmo: sol/acordar; noite/dormir.

      Uma nota ao “por enquanto”: Significa “Hoje soube-me a pouco, hoje soube-me a pouco?” 😉

    • Zorze 11:45 on 10/04/2009 Permalink | Responder

      Tens de te manter acordada o dia todo até ocorrer o ocaso do sol. Como te manténs acordada o dia todo? Vinga-te “no café” que não bebeste nos USA. Lembra-te, andar a dormir ao volante é perigoso!!! Conduzir com mudanças manuais, é muito mais divertido, não é. Na minha opinião sim, para mais poupamos um pouquito o ambiente, mas só um pequeno pouquito.
      Quanto à história insignificante, fica: O empregado tinha de ir para algum lugar mais interessante (a noite numa discoteca, casa, ou mesmo estudar), sempre é mais divertido e estar a trabalhar para aquecer após hora do expediente não dá sustento quer á carteira quer à mente…sustento somente ao chefe.
      Quanto ao indivíduos que se põem a socapa à nossa frente…estão com uma Emergência… estão atrasados porque adormeceram ou tiveram as tarefas domesticas do dia à dia… esses jamais aprenderam, o cérebro já está formatado, já os Homens letrados criticam estás atitudes (Que raiva eles me dão, porra somos latinos… ). Mas só com o tempo é que muda. Dou o exemplo das passadeiras à quinze anos ninguém parava, actualmente uns 60% dos condutores respeita o Sr Pião ou o animal Zebra.
      Quanto às portagens… alguém têm de pagar a sua manutenção, existem alternativas quer estradas sem portagens, quer em transportes públicos (estes sim deviam ser mais eficientes). O estado não é mealheiro por conveniência…critico todos que fogem aos impostos e exigem mundos e fundos do estado. O estado tem uma função económica e social. Refiro-me às parecerias económicas que trazem riqueza para o pais (subsídios para novas empresas, Infra-estruturas colectivas, entre outras).
      Quanto às afirmações finais, só tu podereis sabes. Com tempo encontrarás a resposta.
      Gostei do parágrafo do “ser humano” não tem direitos de autor, pois não.
      Um grande zinho e boa Pascoa para ti e para aqueles que acabaram de ler o comentário.
      Eh, Eh

    • Carlita 14:16 on 10/04/2009 Permalink | Responder

      Welcome back!

      …e ainda não repus as horas de sono. Nunca pensei que fosse tão complicado!

      Escolheste as palavras certas: guiar com manuais é mais divertido porque tem mais emoção. Com automáticas é mais confortável, porque não cria adrenalina. Se me perguntas o que preferia.. acho que preferia poder escolher dependendo do momento, LOL.

      Quanto às portagens… era apenas uma constatação. Eu sei que pagamos impostos e muitos ptgueses dizem que esse valor devia cobrir essa manutenção, mas para isso era necessário que essas verbas não fossem canalizadas para outras áreas de intervenção, por vezes mais importantes.

      O facto de o senhor do café reagir assim não é por ser uma vítima de “exploração”. Aliás, se pensarmos pelo lado profissional, o que ele fez até nem foi mto correcto para com os clientes. Ele pode ser uma vitima da circunstância em que se encontra, isso sim, seja por querer discoteca ou ir estudar, mas isso não justifica a forma como reagiu. Isso justifica-se com a predisposição dele que não era nem positiva nem alegre. Já na Califórnia costuma ser (pela minha experiência).

      Lol, não, o p. do Ser Humano não tem direitos de autor 😛

      Boa Páscoa, então! Bjs***

    • Carlita 17:04 on 10/04/2009 Permalink | Responder

      Ah, e NSilva…

      Sim, nem mais… e pegando nas palavras do próprio SGodinho te digo:

      “e olha, não dá para contar mas sei que tu sabes daquilo que sabes que eu sei
      E com um brilhozinho nos olhos ficámos parados depois do que não te contei”…

      Bjs 😉

  • CarlaOliveira 9:23 on 02/04/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Saudade   

    Parabéns, Rosa!!! 

    Ora já viram isto?! Não é que toda a gente resolveu fazer anos enquanto eu estou fora? Estou a ver que se querem esquivar à festinha… Mas não perdem pela demora porque vou lembrar-vos de TU-DO!!! Eheheh

    Hoje mais uma pessoa de quem eu gosto muito faz anos, a Rosa! Sei que o entusiasmo este ano não estava propriamente “au point” para este dia, mas, como a Rosa me disse, “o importante é que as pessoas se lembrem de nós 365 dias por ano“. Nem mais! …mas este pode ser um dia dia cumulativo aos outros 364, isto é, que as pessoas se lembrem sempre de nós, mas que num deles sejamos particularmente relembrados. É é isso que o torna particularmente especial =)

    Rosa, um grande, grande, graaande beijinho de Parabéns! E é com orgulho que digo que é um prazer lembrar-me e estar consigo “365” dias por ano. Mas hoje é um dia especial, espero que o viva de forma intensa, vigorosa, estrondosa, com a força e energia que tão bem lhe conhecemos.

    Tgin-tgin, à sua! (ou na versão americana, “cheeeers!”)

    p1010027

     
    • zorzevalente 3:34 on 03/04/2009 Permalink | Responder

      Gostei, da frase.
      A amizade é assim…
      Viva todas essas pessoas que são eternas por mais defeitos que tenham. Todas as outras por mais virtudes que tenham nunca nos tocam o coração.
      Mesmo não conhecendo!
      Um grande beijo à Sr Rosa

    • adilia oliveira 10:04 on 03/04/2009 Permalink | Responder

      À Rosa , que tem um cantinho especial no meu coração, desejo um dia muito feliz e que os seguintes … sejam também plenos de sucessos.

      E em breve vai ter a Carlinha para dar uma ajuda!

      Muitos Parabéns e um beijinho

    • rosa 18:09 on 03/04/2009 Permalink | Responder

      Ups!!!
      Mea culpa…mea culpa ! Fica uma pessoa um só dia sem espreitar o bloguinho da rapariga e …záááásss…torna-se o personagem principal, sei lá…!
      Muito obrigada Special “girl” one.
      Claro que tens razão no que dizes e mais, tens muito jeitinho para o dizer à tua maneira especial.
      Volta que te perdoamos e temos muuuuuuuuuuuuuitas novidades para ti:))))
      E já agora um beijinho de obrigada à “mãe Adilia” !
      Fico MUITO FELIZ sempre que descubro que existem cantinhos especiais para mim nos corações ! Não há lugar melhor no mundo!
      Obrigada todos!
      (Rosa em vénias repetidas recuando, recuando…
      ups! encalhei com a parede! :)))

  • CarlaOliveira 19:12 on 28/03/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Saudade,   

    Bye Bye Mafuca!!! 

    Ao fim de sete semanas de convivência e aventuras, eis que chegou o dia de a Mafalda encerrar este capítulo da sua vida. Foi um verdadeiro stress enfrentar o trânsito sem sermos atropeladas… pelo relógio. Ahahh.

    Acabámos por conseguir chegar a tempo ao aeroporto e passar no check do peso das malas sem problemas =) E pronto, as despedidas custam sempre horrores, mas com a Mafalda foi repleta de sorrisos… e uma grande dose de ansiedade.

    Boa viagem, Mafalda!!! Não imaginas o quanto vou sentir a tua falta aqui…  

    Vemo-nos em Portugal 😉

    dsc003321

    dsc003271 

    dsc00336

    dsc00339

     
    • Telma 21:59 on 29/03/2009 Permalink | Responder

      Boa viagem Mafalda!

    • adilia oliveira 22:32 on 29/03/2009 Permalink | Responder

      Já sei que a Mafalda chegou bem . BEijinhos para ela.

      E agora…são os dias que se seguem…Sempre de olho na novidade; mas por vezes ela está ao nosso lado! …Ora observa !!!!! 🙂

      Diverte-te qb . jinhos

    • mafalda 14:56 on 31/03/2009 Permalink | Responder

      obrigada Carlinha…voltar é estranho..o nosso País é tão pequenino, as ruas são muito pequenas….mas é bom regressar…(fica entre nós…já estou a planear muitas outras viagens!!!ahahaha)…pegou o bichinho…beijos e aproveitem

  • CarlaOliveira 5:53 on 24/03/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Saudade   

    PARABÉNS TELMA!!! 

    Hoje é mais um daqueles dias difíceis em que a nossa mente se encontra algures perdida entre Portugal e a Saudade: a minha amiga Telma faz anos e eu não posso dar-lhe aquele abraço e dar saltinhos de alegria com aquele riso estridente… Em vez disso…

    TRRRIIIIIIMMMMMMM

    carlatelma-001

    – Estou sim??? Telma, és tu???

    carlatelma-010

    • Sim, sou eu.. Mas quem é que me está a ligar a estas horas da manhã?? Se não fores o Yargo, levas já porrada! Quem fala???

    carlatelma-0082

    • Sou eu, a Carla! Não te lembras de mim? Vá, deixa-te de coisas.. A CARLITA..
    • Nahhh, não me convences… Dá-me lá umas pistas para sabes que és mesmo tu!
    • Ora bem, fui eu que não parei no STOP no outro dia em Oeiras, fiz uma salada na Bimby quando foste lá a casa, mascarei-me de abóbora no Halloween quando TU eras a bruxa… e, melhor, sou aquela com quem celebras os anos de amizade no São Martinho. Convenci-te?
    • Ahahah, tenho uma vaga ideia… [Telma ri: muaahhaha] Mas o que queres?
    • Queria dar-te os PARABÉÉÉÉÉÉÉNS, tola! E e dizer-te que, apesar de longe, me lembro muito de ti e tenho saudades das parvoíces que fazemos juntas e das nossas longas conversas, cafés e chazinhos no Jamaica e na Companhia… Dizer-te que sinto a tua falta e te desejo toda a sorte e força do mundo. Mais ainda, queria dizer-te que encotrei o Yargo aqui em LA. Ele disse-me que não podia ir buscar-te tão cedo… mas para acreditares com muita força nos teus sonhos que ele ia ajudar-te a torná-los realidade mesmo aqui neste mundo 😉

    carlatelma-011

    • Népia, estás bué lamechas hoje, man! Mas OK, curti a tua mensagem.. Gracias 😛 Agora deixa-me ir para o Avencas curtir o meu aniversário com a malta…
    • OK, Amiga, vai lá e dá um big kiss à malta por mim! Não te esqueças que fico aqui a olhar por ti, eheheh. Quando voltar vou querer a desforra, tá????

    carlatelma-013

    • Tá! Kiss
    • Tchaaaaauuuuuu, faz um brinde por mim!!! Até daqui a 15 diaaas
     
    • Telma 10:38 on 24/03/2009 Permalink | Responder

      Que criativa! E tão bem que joga o texto com as imagens! E a conversa está tal e qual. Especialmente a parte “Népia, estás bué lamechas hoje, man!”. ahahahah Adoro o meu lado pragmático. 😛
      Miga, foi a prendinha mais fofa e quiduxa que recebi. Weeeeeeeeee!

    • adilia oliveira 10:48 on 24/03/2009 Permalink | Responder

      És um ser humano admirável. 🙂 Parabéns para ti e para a Telma.

      E que muitas alegrias vos façam conviver . 😉

      Beijinhos

    • asiram85 11:22 on 24/03/2009 Permalink | Responder

      Que post maravilhoso 🙂 vocês são umas queriduxas!! E, já agora, parabeeeeens Telma 😀

    • asiram85 11:24 on 24/03/2009 Permalink | Responder

      Ah e sou eu, a Marisa, não sei se foi explicito LOL

    • Telma 12:47 on 24/03/2009 Permalink | Responder

      @ asiram85 Obrigada Marisa! 😀
      @ adilia oliveira Obrigada 😉

    • Hugo Garcia 19:38 on 24/03/2009 Permalink | Responder

      que fofas.

      Já agora. E eu não sou cusco e tal….

      Mas quem é o Yargo ?

    • Telma 20:32 on 24/03/2009 Permalink | Responder

      Ai o Yargo, o Yargo… Ai que homem 😀 (Sci Fi Novel).

  • CarlaOliveira 0:18 on 19/03/2009 Permalink | Responder
    Tags: , , Saudade   

    Dia do Pai 

    Às vezes acredito que olhar para o vazio nos traz para perto daquilo que não podemos ter mais perto… São os momentos em que questionamos tudo e todos e em que cada segundo nos dói ao passar.

    Perdemos as palavras. Cresce uma emoção. Fraqueja a vontade, mas não morre o desejo de podermos vir a ser o orgulho daqueles que mais amamos.

    Feliz dia do Pai.

    dsc00124

     
    • Zorze 17:43 on 23/03/2009 Permalink | Responder

      Muito motivador… pelo menos para mim
      E afinal quem sou eu Carla!
      Zinhos

      • Carlita 10:44 on 26/03/2009 Permalink | Responder

        Hum… para ser sincera não sei, mas ou “um pai” ou alguém muito “familiar”. Acertei? 😉

    • Carlita 4:02 on 24/03/2009 Permalink | Responder

      Ahahah, faria sentido se fosse “um” pai 😉

    • aristides oliveira 22:45 on 25/03/2009 Permalink | Responder

      Pois,

      Obrigado e é claro, que afinal de contas, estamos bem perto e presentes e é preciso festejar essa dádiva,

      Também sei coisas giras, vês?

      Um beijinho.

  • CarlaOliveira 22:44 on 16/03/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Saudade   

    You’ve got mail 

    Surpresa!!! You’ve got mail! =)

    Depois de muitos posts a reclamar pela ausência de café, recebi uma encomenda pelo correio vinda directamente do ponto mais ocidental da Europa. Para além de um miminho maternal, o nosso armário ganhou uma nova vida com café, capuccino, chá e uma doce dose de carinho português.

    OBRIGADAAAAA, mãe, valeu 😉 Um grande beijinho de volta com um travo a saudade…

    dsc00366

     
    • Nuno 15:37 on 17/03/2009 Permalink | Responder

      Mãe… E pai… E irmão 😀

      Se não fosse eu não levavas os vermelhos e os arábicos 😛
      Tivemos de procurar em 3 supermercados diferentes para os encontrar, pois estavam esgotados 🙂

      Agora trata de os poupar… porque o tempo que a encomenda demorou a chegar é praticamente o mesmo tempo de tu voltares 😀

    • Telma 20:36 on 17/03/2009 Permalink | Responder

      não poupa nada pa! abre ai um quiosque ao pé de casa e faz uma fortuna! se precisares faço o logo para a barraquinha 😉

  • CarlaOliveira 4:38 on 13/03/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Saudade   

    “Murmúrios do Coração” 

    simbolic

     
    • adilia oliveira 9:50 on 13/03/2009 Permalink | Responder

      Esses companheiros são tão doces… que ouvem tudo , sem um suspiro !

      E qual é !!!!!…. 🙂

      «Quem sente é de boa gente» 🙂

      Doce beijinho para a Carlinha….:)

    • Telma 9:50 on 14/03/2009 Permalink | Responder

      “All the leaves are brown And the sky is grey I’ve been for a walk On a winter’s day I’d be safe and warm If I was in L.A.”

  • CarlaOliveira 4:08 on 13/03/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Mariza, Saudade   

    Gente da minha terra 

    Estou em Los Angeles e apesar dos 9153 Km que me separam de Portugal, os laços, as gentes e as memórias não soltam nunca as suas amarras… e é tão bom quando nos reencontramos aqui…

    Estava eu numa das minhas tarefas diárias, a folhear esta revista:

    Capa

    Quando no índice me deparo com o seguinte rosto:

    dsc003083

    Vou até à página 143 e eis que vejo…

    dsc00309

    Pois é, a nossa Mariza vai dar um espectáculo em L.A., no Hollywood Bowl e encher de “murmúrios do coração” o Walt Disney Concert Hall. Será no dia 18 de Março e os bilhetes há muito que estão esgotados. Tenho pena de não poder ir mas, para além de já não haver bilhetes, o valor também me seria incomportável …

    Resta-me o conforto de outros momentos em que estive presente e a consciência de que “se me deixasse embalar / seria maior a amargura…”. Para já, foi bom recordar a gente da minha terra.

     
    • adilia oliveira 10:16 on 13/03/2009 Permalink | Responder

      Grande Mariza!!!…

      Não podes ir a esse concerto , vais quando voltares. Vai ser Rápido…

      Um beijão da gente da tua terra . 🙂

c
Compose new post
j
Next post/Next comment
k
Previous post/Previous comment
r
Responder
e
Editar
o
Show/Hide comments
t
Go to top
l
Go to login
h
Show/Hide help
shift + esc
Cancelar