Tagged: Festa Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • CarlaOliveira 0:19 on 16/07/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Festa, ,   

    Quem é que se lembraria 

    de chamar FESTA a um sabonete?!

    Sugestivo, hein!

    E depois apareceu o Herbal Essences…

    FESTA (4)

     
    • Nuno 9:53 on 16/07/2009 Permalink | Responder

      Então e o sabonete não é para fazer festas?

    • Marisa 11:25 on 16/07/2009 Permalink | Responder

      Querida, a do Festa já é velha…pelo menos lá em casa 🙂 e cheiram bem, que é o mais importante 🙂

    • Carlita 11:56 on 16/07/2009 Permalink | Responder

      LOL, Marisa, sabes bem de onde vem esta fotografia, não sabes?!

      E Nuno, e “Tu queres é FESTA”. Ahahahhah

    • Zorze 9:50 on 17/07/2009 Permalink | Responder

      Agora Já queremos festa!!
      Não é marca que eu conheça para sabonetes. Mas contra imagens não há argumentos, para mais com comentários destes, compreendo que tem muito sucesso para os nadadores de banheira.
      Sabonetes desse tipo devem ser do século passado. Faz lembrar um artigo que li numa revista. Este falava sobre marcas que sobreviveram ao tempo como as cartas utilizadas para o convívio da família após o almoço, onde os mais velhos jogava à sueca e os mais novos ao “Burro”. Os credenciados cremes NALLY, a PASTA COUTO “que anda na boca de toda a gente” e que a mesma fabrica produz um verdadeiro ex-líbris da noite o Reparador OLEX . Em relação a comestíveis, o azeite TRIUNFO e SALOIO (há venda numa grande superfície ao lado de sua casa), Chá GORREANA (da ilha de Sº Miguel e fundado em 1874. Descobri à pouco que existe 4 variedades) e claro os rebuçados DR. BAYARD nascidos em Lisboa em 1939 de uma amizade improvável.
      Também constava, os bem conhecidos palitos LUSITANOS de choupo ou vidoeiro, fabricados na zona de Coimbra, o limpa metais CORAÇÃO com um trágico e inconfundível coração a bater desde 1928, desenho escolhido pelo seu fundador alemão por considerar o povo latino muito sentimental.
      Mas não fugindo ao sabonete, estavam lá os sabonetes “ACH. BRITO/CLAUS PORTO (o produto mais antigo de todos eles e sinonimo de luxo no que toca a esta área em todo o mundo) e sabonetes CONFIANÇA (este ultimo também é bom para juntar à FESTA!!!)

      Na altura questionei-me o porquê destes produtos continuarem as suas longas jornadas, até que um dia no N.R.P. “Sagres” e após “báscular umas estrelas” pelo crepúsculo matutino, tivemos de ir arear os imensos amarelos, porque no dia seguinte íamos atracar. Quando me deram o produto para as mãos sorri à gargalhada. Gozaram comigo e uns piropos surgiram, do tipo “estou a ver que andas a snifar todos os dias limpa metais”. Continuei a rir e não consegui explicar a ninguém… os abdominais não me deram hipóteses.

      Mas tu melhor que eu para dar a explicação à rapaziada porque é que existem certas marcas, mesmo pequenas, continuam a fazer historia e parte do dia-a-dia do PORTUGUESES e resto do mundo.
      E isto tudo por uma Festa. Já agora quando é a Festa!!!!
      Ainda há convites!!!
      Zinhos
      PS: Continua à espera…

    • Zorze 9:58 on 17/07/2009 Permalink | Responder

      Ahahahhah
      Tomaaaaaaaaa!
      E para a brincadeira!!!
      O sabonete ACH. BRITO ou o CONFIANÇA cheira muito melhor devido ao metodo de fabrico (devio às sete… e à secagem natural do sabonete)
      “Cheiram bem até ao fim!!!”

    • josé Lima 0:11 on 13/08/2011 Permalink | Responder

      Eram bem bons. Cheiravam bem e eram baratos.
      Ainda se vendem em algum sítio?
      Ainda se fabricam?

    • CarlaOliveira 1:34 on 21/10/2011 Permalink | Responder

      Sim, sim! Quaisquer deles que estão aqui referidos no post e comentários.
      Muitos estão nas lojas de conveniência, outros nas lojas dos chineses, outros nos super e hipermercados…
      Quanto aos mais antigos, podem ser comprados em lojas da especialidade, como por exemplo aqui: http://www.avidaportuguesa.com/, entre outros na Baixa Chiado, por exemplo…

      Obrigada!

  • CarlaOliveira 22:30 on 07/06/2009 Permalink | Responder
    Tags: , Festa, , ,   

    Mais um ano que passou… 

    Somei mais um ano de histórias e aventuras à minha vida. Felizmente chego a este momento com o orgulho de terem sido 365 dias altamente enriquecedores e com muitas etapas superadas. Muito trabalho, um ano vencido no mestrado, uma conferência em Milão, um estágio em Los Angeles, um emprego que me preenche , muitos programas divertidos, os amigos de sempre mais os amigos que ganhei. Claro que também houve momentos mais angustiantes e menos felizes, mas foi com eles que cresci e amadureci e reconheço que também eles, e especialmente eles, fazem parte da nossa vida e definem a nossa forma de ser e estar.

    Comemorei os meus 24 anitos de vida na vila que me viu nascer com muitas das pessoas que fazem a minha vida tão especial. Um quórum invejável que me acompanhou no Metro Piazza, um restaurante italiano no Largo de Camões, e continuou no Bar Privilégio onde não faltou amizade e animação. A todos, o meu muito obrigada por terem estado presentes.

    Aqui fica o registo (possível) com uma máquina a soltar os últimos suspiros de bateria…

     
  • CarlaOliveira 22:25 on 25/05/2009 Permalink | Responder
    Tags: Crise, Festa, Jameson,   

    Jameson World Crisis 

    Foi no passado dia 24 de Maio que se realizou mais uma emblemática festa Jameson. Desta vez com uma abordagem francamente positiva pois num momento em que todos falam de crise económica, falência e recessão, Jameson propõe-nos combater a crise de forma seriously playful, com ânimo e optimismo.

    Claro que as pessoas mais optimistas que eu conheço foram convidadas para me acompanhar nesta festa que se realizou na Aula Magna – um evento de magnitude 5 com o Nuno e Nélia onde também actuou o Dj Dubfire e onde eu continuei a minha aprendizagem do “gostar de whisky”.

    Sim, porque eu era a teimosa que dizia que nunca iria beber algo que me queimava e me fazia sentir o rasto que a comida faz na digestão. Ahahh, mas whisky é algo de que aprendemos a gostar e comecei a render-me às evidências até me ter tornado uma verdadeira apreciadora.

    Festa gira, gente gira, conceito fascinante onde não faltaram sequer os cachorros quentes que nos ajudavam a compor o estômago para aguentar o beat na pista de dança.

    Para quando a próxima?!

     
c
Compose new post
j
Next post/Next comment
k
Previous post/Previous comment
r
Responder
e
Editar
o
Show/Hide comments
t
Go to top
l
Go to login
h
Show/Hide help
shift + esc
Cancelar