A gravidade emocional (e o devaneio mental)

Assim como na atmosfera terrestre, também no mundo dos seres sensíveis existe um certo tipo de gravidade – a gravidade emocional. A diferença é que no mundo terrestre essa força de atracção é equitativa ou proporcional entre os dois corpos. Rege-se por regras matemáticas ou leis físicas que a Razão conseguiu compreender com a ajuda de uma simples maçã.

Já no Mundo dos seres (ditos) sensíveis, essa força de atracção não é nem equitativa, nem proporcional, nem explicável por equações ou fórmulas matemáticas ou lógicas. Pelo contrário, a maçã serviu para inscrever no mundo sensível o pecado.

Parece que as duas histórias se unem, não pelas leis da gravitação de Newton, mas talvez pelas leis da inércia… Quem sabe! Vejamos… O pecado e os corpos giram numa órbita cujo centro será, talvez, a emoção. As forças não são proporcionais e o pecado parece ser o rei dos corpos que giram em torno dessa emoção. O ciúme, o orgulho, a ira… provavelmente esta seria uma galáxia com 7 astros e uns quantos satélites…

Agora imaginemos que no Mundo Terrestre resolvia acontecer como no mundo sensível. Já viram o que seria se a Terra amuasse e deixasse de exercer força de atracção?! O Sol, claro, contrariado, ergueria o seu nariz empoleirado no seu orgulho e vaidade. Os pecados seriam os primeiros a cair. Na tentação, claro! O ciúme viria a reboque da gula, a inveja cairia rapidamente com a avareza e a preguiça, claro, seria a última a cair. O orgulho?! Esse de certeza que iniciaria um protesto revolucionário contra o amuo e contrataria o Sol para seu embaixador. De repente, a inércia iria perder-se… A órbita perderia o seu rumo e a galáxia desmoronar-se-ia em três tempos.

Felizmente que ainda há diferenças entre o mundo terrestre e o mundo sensível. Primeiro, porque não teria piada nenhuma viver num mundo sem pecado nem tentação. Depois porque se acontecesse como no mundo sensível, em vez de um, iríamos ter muitos “Big Bangs”… …  … por dia!

Esta história toda foi só um devaneio provocado pela minha vontade de partilhar convosco uma música. Chama-se Gravity, é cantada por Sarah Bareilles e fala de emoções.

Oiçam aqui.

Anúncios