Back to Obamolândia

Eis que estou de volta. Este fim-de-semana valeu todas as horas passadas no trânsito, todo o pó, todo o calor, todo o frio e todo o tempo de espera passado na fronteira mais agitada do mundo.

Do outro lado encontrei um país de diferentes costumes. Uma realidade diamentralmente oposta à que ali me trouxera: um país de gente pobre, de pouca ostentação, com um grande património histórico e natural e onde a dimensão de tempo toma novos contornos.

Ouvi de novo os passarinhos, deixei de ouvir polícia e ambulâncias de 10 em 10 minutos. De repente, passei a ouvir vozes e guitarras e banjos e baixos e pandeireitas em vez de uma voz apressada sintonizada numa qualquer frequência da rádio. De repente, as roupas deixaram de ter logotipos bordados e passaram a ter riscas coloridas, cortes largos e padrões folcróricos. As paredes deixaram de representar mascotes ou slogans para revelarem painéis de azulejos ou vitrais em tons quentes… Enfim, toda uma diferença que se sente nestas pequenas grandes coisas de um país cuja extensão desafia as barreiras da nossa percepção… Por isso não quero generalizar esta imagem a todo o México, mas fascinou-me, sim!

O que eu vi foi Rosarito, a zona costeira oeste que se estende pelas águas do Pacífico. Algumas das vistas:

Um muro a ser construído ao longo da fronteira com os Estados Unidos da América;
O Cristo Redentor sobre um vale onde habita uma comunidade judaica :S 
Um castelo murado do Al Capone;
Os estúdios da Fox da Baja California – Xploration com TUDO (paredes, acessórios, scipts…) dos cenários do Titanic e onde já rodaram também outras grandes produções. Visitem o site, vale a pena!!! Vi um monte de cenários e truques “behind the scenes” de uma série de grandes filmes como o Pearl Harbour, Master and Commander, Xfiles, 007 Tomow Never Dies…
O hotel Calafia, um hotel histórico muito antigo de herança religiosa onde hoje se encontram alguns dos cenários do Titanic reconstruídos e um barco para visita;
Paisagens soberbas, praias de grande extensão e cavalos para andar pelo areal em passeio…
Mexicanos sedentos de turistas, famintos de pesos, loucos por diversão, conversa, música… Muito enriquecedor, mesmo. Percebem perfeitamente o nosso “portunhol” e dão muito valor ao nosso esforço.
Margaritas, tortas, tacos, nachos, lagostas, tequilhas, guacamole… Até EU fiquei fã =) 

>> Rosarito, México <<

Fica aqui.

Anúncios